Histórias de fantasmas na Floresta dos Suicídios

Há lugares onde, devido a circunstâncias diferentes, histórias de aparições fantasmagóricas, presenças extraordinárias, encontros, eventos, etc., coincidem e são percebidas por pessoas com sensibilidades especiais.

Em Aokigahara, as formas extravagantes das árvores, a iluminação característica, os efeitos do vento no topo das árvores, … juntamente com as tradições religiosas, certas práticas sociais e as lendas populares são fonte de narrações de fenômenos paranormais, despertando o lado Escuro da imaginação.

A Floresta dos Suicídios cenário para o paranormal

Se deixássemos as trilhas marcadas e entrássemos na floresta, coisa não recomendada, encontraríamos uma floresta em seu estado natural em que todas as direções seriam as mesmas, por isso seria fácil se perder.

O substrato vulcânico no qual a floresta se desenvolve é duro e, acima dele, as árvores crescem com raízes superficiais que se estendem de maneira caótica. Estas raízes juntamente com os troncos podem produzir formas caprichosas, como, por exemplo: uma cobra de oito caudas, um cervo, …

Em Aokigahara, podemos encontrar: uma iluminação pobre e fria, cavernas escuras, plantas que não contêm clorofila e são totalmente brancas e que se parecem com as fadas da floresta,…

A vida selvagem é escassa e isto torna a floresta num local muito calmo e estranhamente calmo, onde qualquer ruído é facilmente audível.. Essas características fazem de Aokigahara o cenário do protótipo de um filme de mistério ou fantasia, ou mesmo de terror. Boa prova disso pode ser vista na coleção de fotos tiradas, dentro da floresta, por Tomasz Lazar.

Os yūrei, fantasmas tradicionais

Na tradição japonesa há uma importante coleção de espíritos que sofrem entre o mundo dos vivos e o dos mortos. O mangá e o anime foram inspirados por esses espíritos para desenvolver suas histórias.

Os yūrei são os fantasmas japoneses. Eles são fantasmas que sofrem por algo que lhes aconteceu na vida, ou por ausência de funeral ou por suicídio. A forma de sua morte ou o motivo que os empurra de volta à terra determina o tipo de yūrei em que ela se manifesta.

Os yūrei são figuras femininas, pálidas e translúcidas que agem à noite e se dedicam a assustar quem as magoa. Eles não têm pés e se movem levitando.

Eles estão intimamente ligados ao local onde ocorreu a morte e só podem abandoná-lo quando a conta pendente for reparada.

A floresta de Aokigahara é, segundo a tradição, um dos lugares freqüentados por esses fantasmas.

Recapitulemos: Temos tradições seculares que nos contam a “ultravida” dos espíritos em dor e que estão enraizados na cultura popular. Também temos, como discutimos em um post anterior, uma possível localização do submundo; com um lugar onde o ubasute era praticado e que, presentemente, é (infelizmente) famoso pelos suicídios que ocorrem nele. Finalmente, o cenário tem características ambientais que despertam o lado sombrio da imaginação. Assim, não é de surpreender que neste viveiro germinem experiências, como as aparições de fantasmas, pessoas dotadas de especial sensibilidade para visitar a Floresta dos Suicídios.